Confira abaixo maiores informações sobre a Trilha da Usina Velha!
 
Trilha da Usina Velha

Caminhar pelo leito de um rio é se sentir a própria água. Saindo do fuga, a trilha da usina velha entra pelo sulco cavado em pura rocha pela erosão da água durante milhões de anos; um fio d’água corre no fundo e forma verdadeiras piscinas naturais e pequenas cachoeiras.

Tocas abrigam os seixos que as escavaram na vastidão do tempo. O cenário impressiona não só pela beleza mas porque imprime a sensação de exploração de um lugar totalmente desconhecido, com a rocha retorcida um tom avermelhado, alienígena.


Fuga, início da trilha.


Durante quase todo o percurso acontece sobre pedras.


Momento da passagem na mata.

Passando de uma margem, a outra todo tempo, surge uma praia paradisíaca. Daí então a trilha passa por ilhotas, corredores de pedra e entra pela mata atlântica desembocando num grande poço, profundo. A solução é entrar na tirolesa e ganhar a outra margem.

Neste ponto estão as ruínas de uma antiga usina hidrelétrica, por isso o nome usina velha que hoje passa por um processo de restauração.


Areão, meio da trilha, ótimo para um bom banho.


Ruínas da Antiga Usina.


Início do Túnel, subida emocionante.

Continuando a trilha entra por um túnel de 2.20 metros de diâmetro revestido de ferro com seus aproximadamente 100 metros, que sobe ate as comportas da antiga barragem.

Após percorrer as muralhas que desviavam o rio formando a represa do paradouro, contorna-se um grande jequitibá, que no começo do século já emprestava sua sombra para os pick-nik das famílias cacondenses até chegar um trecho repleto de piscinas e cachoeiras. Aí o banho é obrigatório, e a diversão com saltos e mergulhos são inevitáveis.


Paredão, que servia de barragem para a Usina Velha.


Piscinas naturais, água fresca e cristalina.


Tirolesa, termina com refrescante banho.

 
Confira também!
Rafting
Bóia-Cross
Canyoning
Cascading
Trekking do Pontal
Cavalgada
Canoa Canadense
Expedições